Caracterização

Carregal do Sal - Entre o Dão e o Mondego

Criado a 6 de novembro de 1836 pela Reforma Administrativa de Passos Manuel, o Concelho de Carregal do Sal fica situado num amplo maciço antigo do Planalto Beirão, denominado plataforma do Mondego, situado entre as Serras da Estrela e do Caramulo, tendo como fronteiras naturais, a Norte, o Rio Dão e, a Sul, o Rio Mondego.

Orograficamente, estende-se por um território sem grandes elevações, com saliência das suas vertentes suaves para os vales de importantes recursos fluviais, nas quais predominam as densas manchas graníticas características desta região.

Deve o seu nome (topónimo) a uma planta ciperácea denominada de "Cárrega", outrora muito abundante na região, à qual, mais tarde, foi acrescentada a expressão "sal" justificada pela grande quantidade de cloreto de sódio que era armazenado em tulhas de madeira num local ainda hoje designado por Salinas. O seu transporte era feito em carros de bois desde o porto fluvial da Foz-Dão.

A agricultura foi, desde sempre, um meio de sobrevivência por excelência. No entanto, a evolução dos tempos e os desafios do dia a dia remeteram para segundo plano este tipo de atividade que, apesar de tudo, é ainda o meio de subsistência principalmente da população mais envelhecida. Em termos agrícolas, dois produtos assumem, ainda hoje, uma significativa importância: o azeite e o famoso Vinho do Dão, de relevo no Núcleo da Zona Demarcada onde se situa.

No que diz respeito aos serviços, existem no Concelho de Carregal do Sal medicina privada e pública, várias instituições particulares de solidariedade social, farmácias e balcões de várias entidades bancárias, gabinetes de projetos e um Mega Agrupamento de Escolas sedeado na Escola Secundária de Carregal do Sal e do qual fazem ainda parte o Centro Educativo Nun’Álvares (Carregal do Sal), a Escola Básica Aristides de Sousa Mendes e Pólo do Pré-escolar (Cabanas de Viriato) e a Escola Básica n.º 2 (Albergaria).

Carregal do Sal é hoje um Concelho que aposta num crescimento sustentado, apresentando-se de portas abertas a um crescente progresso económico e industrial e possuindo zonas industriais com empresas que abrangem áreas tão diversas como o mobiliário, as confeções, os aglomerados de madeira, serralharia, mármores, abrasivos, e um Estaleiro Ferroviário.

Ocupando uma área de cerca de 120Km2 e, de acordo com o Censos 2011, com uma população residente de 9835 pessoas, o Concelho é servido por importantes vias de comunicação que permitem o acesso rápido e em condições razoáveis ao resto da Europa, quer através da A25, quer por via férrea através da Linha da Beira Alta, desfrutando, portanto, de uma situação geográfica privilegiada, complementada por uma rede viária que foi melhorada com a construção do Itinerário Complementar - IC12 (Variante do Carregal do Sal à Estrada Nacional 234) e, em termos municipais, por diversas estradas, também elas, melhoradas, que aproximaram, significativamente, as povoações das várias freguesias. O Município era constituído por sete freguesias mas, decorrente da reorganização territorial de 2013, passou a ter apenas cinco: União das Freguesias de Currelos, Papízios e Sobral, Freguesia de Beijós, Freguesia de Cabanas de Viriato, Freguesia de Oliveira do Conde e Freguesia de Parada. Tal mudança, ainda que dolorosa para o património humano, não afetou, graças às características geomorfológicas e climatéricas do Concelho, o vastíssimo e diversificado património paisagístico, arquitetónico e arqueológico que o caracteriza como um Município rico em testemunhos do passado.

De entre esse vasto património não pode deixar de ser destacado o Túmulo do Cavaleiro Fernão Gomes de Góis, obra-prima do Renascimento que pode ser visitado na Igreja Matriz de Oliveira do Conde, e o Dólmen da Orca, considerado um dos monumentos megalíticos mais bem conservados desta região, ambos classificados como Monumentos Nacionais.

Por outro lado, o seu património arquitetónico está bem espelhado nos seus grandiosos solares e casas solarengas de génese medieval dispersas pelas suas freguesias, onde são bem patentes as construções em granito características desta região beirã. Contudo, se não forem estes os motivos para uma visita, outros os justificarão plenamente, lembrando que foi em Cabanas de Viriato que nasceu e residiu Aristides de Sousa Mendes, o Cônsul Português em Bordéus que, por ocasião do Holocausto nazi arriscou a própria vida ao passar inúmeros vistos, salvando a vida a milhares de judeus. A casa onde residiu e onde se refugiaram milhares de judeus, conhecida por Casa do Passal, em Cabanas de Viriato, foi classificada como Monumento Nacional por resolução do Conselho de Ministros, através do Decreto n.º 16/2011 de 25 de Maio, publicado no Diário da República, 1.ª série, N.º 101, de 25 de Maio de 2011, distinção assente no ”valor científico, patrimonial e cultural (…) autenticidade, originalidade, raridade, singularidade e exemplaridade” do imóvel que se destaca pelo «excecional interesse nacional». A relevância deste imóvel a nível nacional, não só em termos arquitetónicos mas também histórico-sociais, faz dele um lugar de memória, justificando-se, assim, a sua integral salvaguarda.”[1]

E se não forem, ainda, estes os motivos para uma visita, outros haverá, certamente! A começar pelas tradições festivas e romarias em que destacamos o Carnaval de Cabanas de Viriato caracterizado pela famosa “Dança dos Cús” ou “Dança Grande” que continua a trazer ao Concelho milhares de foliões de diversas paragens do nosso Portugal! E a tradicional Festa da Sr.ª dos Milagres que se realiza, anualmente, a 15 de agosto nas Laceiras e que mobiliza milhares de pessoas, mormente, emigrantes! E a tradição centenária da Queima da Comadre e do Compadre, em Alvarelhos!… E que dizer das Festas do Concelho que, de ano para ano, vem conquistando mais pessoas, designadamente pela dinâmica envolvida em que não são esquecidas as tasquinhas de “comes e bebes” garantidas por coletividades do Concelho, a Feira/Mostra de Vinhos de Quinta produzidos no Concelho, complementada pela genuína Ginja e deliciosos queijos?!

Sempre com a missão de servir os seus habitantes contribuindo para uma crescente qualidade de vida, sem esquecer aqueles que nos visitam, a Câmara Municipal de Carregal do Sal tem-se empenhado em realizar obras e em projetar outras. A título de exemplo o Complexo das Piscinas Municipais, constituído por uma piscina coberta para aprendizagem e natação livre, uma piscina exterior, um tanque para crianças e outro para saltos; a Biblioteca Municipal onde, para além de um espaço de leitura (onde podem ser consultados os jornais e revistas referência), existe, ainda, uma Ludoteca onde não faltam os jogos de DVD, computadores e outros jogos para os mais pequenos; o Espaço@Carregal que integra o Espaço Internet, uma Sala de Trabalhos de Grupo e, no piso superior, estão disponíveis duas Salas de Formação, devidamente equipadas e mais recentemente, um espaço de fruição cultural – o Museu Municipal Manuel Soares de Albergaria.

Concelho de belas paisagens, clima ameno, detentor de uma vasta riqueza arquitetónica, arqueológica e patrimonial (já enumerada), Carregal do Sal é, sem dúvida, um Município a visitar!

[1] Fonte: http://www.monumentos.pt

DADOS ESTATÍSTICOS (Censos 2011):
População residente: 9835
Densidade populacional – 83,1%
Área – ± 116,9 km²
Freguesias – 5
Distrito – Viseu
Sub-Região – NUT III Dão-Lafões
Região de Turismo – Centro

Coordenadas GPS
Latitude: 40.435265 | Longitude: - 8.002565
Latitude: 40º 26’6.954” | Longitude: - 8º 0’92226”

Feriado Municipal
2.ª feira a seguir ao terceiro fim de semana do mês de julho.

Data de Publicação: 16/01/2014